saque-calamidade do FGTS é liberado para o cidadão em situações de desastres naturais e problemas relacionados. As vítimas que foram afetadas pelas fortes enchentes no Rio Grande do Sul têm o direito de solicitar o valor antecipado com a Caixa Econômica para ajudar com as despesas inesperadas, é uma forma de conseguir um dinheiro de forma mais rápida.

Autorizado o saque-calamidade para vítimas das enchentes do RS. Imagem de Shutterstock.
Autorizado o saque-calamidade para vítimas das enchentes do RS. Imagem de Shutterstock.

Saque-calamidade do FGTS

saque-calamidade é uma modalidade do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS. Os trabalhadores de carteira assinada podem tirar uma parte do valor do fundo para cobrir despesas inesperadas que foram causadas por desastres naturais, como enchentes e inundações. Nos últimos dias, os moradores do Rio Grande do Sul foram afetados pelas enchentes que causaram estragos em várias cidades.

Como foi decretado estado de calamidade pública, os moradores da região conseguem pedir para retirar o valor antecipado com a Caixa Econômica Federal. O valor sacado tem um limite de até R$ 6.220, 00 para cada evento que for considerado um desastre natural que afeta grande parte da população de determinada região.

Leia Também:  Seguro-desemprego: saiba mais sobre o pagamento do PIS

O intervalo entre um saque e outro não pode ser menos que 12 meses. Para começar o pedido de solicitação é preciso indicar uma conta da Caixa, que inclui a conta Poupança Digital Caixa Tem. b existe a possibilidade de indiciar outra conta corrente de instituições financeiras diferentes para conseguir receber o seu valor, sem ter nenhum custo.

Veja como pedir o saque-calamidade

Para fazer o pedido do saque-calamidade é importante saber que o beneficiário pode sacar o valor até um ano depois da data de publicação do decreto de calamidade pública. O processo é simples, basta fazer o download do aplicativo Meu FGTS e procurar a aba de “meus saques”. Com isso, é só selecionar a opção de situação de calamidade pública.

O cidadão deve listar o município em que mora, mandar os documentos obrigatórios e clicar na opção que vai creditar o valor desejado na conta. Após indicar a conta bancária que vai cair o valor, é preciso esperar a aprovação de toda a análise, que será em até cinco dias úteis.

Leia Também:  Veja as novas regras para o trabalhador temporário em 2023

Entre os principais documentos, estão a identidade, comprovante de residência com o nome do trabalhador ou certidão de casamento se o nome dos comprovantes forem do cônjuge. Toda sexta-feira, a Caixa Econômica atualiza a lista de municípios autorizados para receber o saque.

Compartilhar.

Graduada em Publicidade e Propaganda pela Faesa, atuo como Redatora e Gestora de Tráfego. Apaixonada por entretenimento, moda, negócios e viagens.