São Gonçalo do Sapucaí, terça-feira, 08 de agosto, por Igor Gouvêa – O rendimento da poupança é um tema frequentemente discutido quando se fala de finanças e economia. Nesse caso, grande parte dos investidores diz que a poupança não é a melhor forma de investir seu dinheiro. Em contrapartida, ela é justamente a maneira preferida dos brasileiros quando se trata de guardar seus rendimentos de modo mais seguro e estável.

Nesse sentido, fica a dúvida na cabeça de muitas pessoas se realmente vale a pena essa modalidade de investimento, tendo em vista o rendimento da poupança, sua estabilidade e as características de outras formas de investimento aparentemente mais rentáveis. Dessa forma, veja a seguir alguns dados importantes sobre o rendimento da poupança e demais informações sobre essa modalidade de investimento.

Conforme já dito, a poupança é a queridinha dos brasileiros no quesito investimento. A boa notícia é que ela vem apresentando ótimos resultados desde o ano passado. Para se ter uma ideia, seus resultados mais expressivos positivamente iniciaram em meados de setembro de 2022 e atingiram o ápice em junho de 2023. No último mês de junho o rendimento da poupança chegou a 5,22%, em rendimento real acima da inflação dos 12 meses anteriores.

Leia Também:  Cartão de crédito Neon: veja como pedir o seu crédito e seus benefícios

Este é o melhor resultado desde agosto de 2017. Vale lembrar que o rendimento da poupança é consequência de diversos fatores envolvidos. Essa forma de investimento tem como base a manutenção do poder de compra do valor investido. Além disso, a poupança oferece um baixo risco para quem deposita o dinheiro. Obviamente, isto tem os dois lados da moeda. O risco é baixo mas o rendimento da poupança também é menor que as demais formas de investimento.

O fato de gostar da poupança ou de preferir outro modo de investir tem muito a ver com o perfil do investidor. Geralmente, os mais conservadores financeiramente são os que dedicam a maior parte de sua renda aos investimentos de baixo risco, como a poupança, por exemplo. Quem prefere uma rentabilidade mais alta, mas assume a responsabilidade por maiores riscos, geralmente prefere investir de outra forma.

O que gerou o aumento do rendimento da poupança?

Na prática, o rendimento da poupança subiu porque a inflação diminuiu. O grande público ainda vê a poupança como uma opção inviável como um rendimento limitado. Com a queda dos preços, a rentabilidade real da poupança se torna maior. Atualmente, o rendimento da poupança está na faixa de 0,7% ao mês.

Leia Também:  Juros do cartão de crédito mais caros; confira

Entretanto, mesmo com a apresentação de bons índices de rentabilidade, o rendimento da poupança ainda não atrai tantos investidores. Há diversas opções de investimento que possuem baixo risco mas oferecem uma rentabilidade bem maior que a poupança, como o Tesouro Selic ou o CDB da instituição financeira, por exemplo.

Desse modo, o perfil do investidor é o que vai definir sua escolha para aplicar seus rendimentos. Além do mais, suas necessidades também devem ser avaliadas. Existem investidores que preferem rendimentos a curto prazo ou a longo prazo. Se você pretende começar a investir, entender sobre o rendimento da poupança é muito importante, mas o essencial mesmo é perceber seu perfil de investidor e aplicar seu dinheiro da forma mais viável para você.

Compartilhar.

Redator Publicitário, roteirista e eterno estudioso da língua portuguesa.