São José dos Campos (SP), sexta-feira, 3 de maio de 2024, por Marcos Eduardo Carvalho – As taxas de juros do cartão de crédito são as mais caras do mercado. No entanto, no mês passado, ficaram ainda mais ‘salgados’ para os consumidores que não conseguem pagar as contas em dia.

De acordo com os dados divulgados pelo Banco Central, nesta última sexta-feira (3), a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito teve alta de 9,4% em março, em relação ao mês anterior. Desta maneira, no acumulado de um ano, chega a 421,3%, ou seja, muito acima da inflação, que ficou abaixo de 10%.

Na prática, esse chamado rotativo só é cobrado quando, na hora do vencimento da fatura, o consumidor não consegue pagar o valor total, ou sequer algum valor. E, quando ele opta pelo pagamento da ‘taxa mínima’, já está correndo o juro do rotativo.

Juros do cartão de crédito terão limite

Juros do cartão de crédito mais caros; confira. Foto: Pixabay
Juros do cartão de crédito mais caros; confira. Foto: Pixabay

Esse aumento de 421,3% da taxa de juros do cartão de crédito só vale para contratos antigos, antes do início do ano. Afinal de contas, em janeiro, o governo federal aprovou uma lei que limita a taxa de juros em 100%.

Leia Também:  Saque-aniversário: nascidos em maio já podem pegar R$ 3.900

Porém, essa regra só passa a valer para os contratos novos, que surgiram depois da aprovação. Ainda assim, são taxas muito acima de outras opções de crédito no mercado e podem comprometer a renda do trabalhador.

Muitos especialistas recomendam sempre usar o cartão de crédito apenas se tiver condições de pagar as parcelas no prazo. Assim, poderá comprar algo e pagar aquele mesmo preço que pagaria à vista, sem juros.

Com a nova regra entrando em vigor, esses juros do rotativo vão ficar mais de quatro vezes menos caros. Ainda assim, como dito acima, não são opções das mais viáveis para os consumidores.

Consignado pode ajudar

Para quem tem emprego formal, registrado em carteira de trabalho, o crédito consignado se torna uma das melhores opções. Isso porque o desconto acontece diretamente na folha de pagamento e é mais seguro para o credor.

Tanto é que, para ter um crédito consignado, o consumidor só pode comprometer até 30% de sua renda. E o próprio sistema já bloqueia valores maiores.

Leia Também:  Cartão de Crédito Nubank: veja os benefícios e como conseguir limite alto

Inclusive, para quem tem dívidas com o cartão de crédito, é aconselhado buscar um empréstimo consignado para quitar. E, desta maneira, terá taxas mais baratas que os juros do cartão de crédito, que sempre foram os mais altos do mercado.

Compartilhar.

Jornalista formado em 1999, atua no jornal OVALE, em São José dos Campos, e na TV Câmara, também na mesma cidade. Atualmente, também produz posts para sites como DiarioSP, Tecnotícias, Portal Atualizei e já atuou em sites como o Newsmotor e Brasil123